30.1.08

Edward Tufte sobre o iPhone

• Quando um guru do design de informação e de interfaces gráficos (GUI) faz um ensaio critico sobre o interface do iPhone, no mínimo deperta-me a atenção por se tratar de um produto amplamente aceite "World Wide"!... A partir de um post no Information Aesthetics fui parar ao blog do próprio Tufte bem como o de um outro autor que lhe responde.

Ao ver a primeira parte do video creio que Tufte identifica (sem querer?) um problema que está relacionado com a Arquitectura de Informação, ou seja, logo num primeiro nível de navegação estão disponíveis uma imensidão de opções de navegação... que baralham mais em vez de ajudar a prioritizar/objectivar o percurso do utilizador no iPhone.

Mais à frente Tufte faz uma análise a uma aplicação com informação de mercados de acções, e apresenta uma alternativa. A sua crítica vai para o facto do grafismo um pouco "cartoon" (como ele próprio adjectiva) ocupar demasiado espaço... reparem que agora o problema já é o inverso: existe mais informação que deveria estar logo visível no mesmo ecrã!

Na minha opinião este é um problema antes de mais do foro da Arquitectura de Informação... Concordam comigo? gostava de ter mais opiniões sobre este tema que me parece interessante debater.

2 comentários:

O Gato Preto disse...

Ver este vídeo aqui para perceber melhor.

http://www.ted.com/index.php/talks/view/id/7

Na parte do fim fala de "Tap Counter" uma profissão usada pela Palm e pela Apple.

A maior opção inicial deve-se a isso.

Repara que para enviares um sms ( com a letra "a" ) de um nokia normal eu contabilizei 13 taps(clicks) e outro dia contei 32 taps num samsung.
Ambos os casos são ridiculos em termos de usabilidade.

Todos os Mac users sabem disto, depois de usar osx e depois ter que mexer em windows passado algum tempo.


Abraços.

bj disse...

Esse é um bom ponto de vista!
De facto as aplicações a que eu chamo de alto desempenho, como aplicações de CRM ou aplicações nas caixas de bancos, supermercados, etc, costumam ser avaliadas muitas vezes pelo número de clicks necessários realizar um dado objetivo.

No mundo das aplicações para telemóveis não sei se esse é o tipo de métrica mais usual para todo o tipo de software. Mas uma coisa é certa, com os telemóveis/PDA's com cada vez mais capacidade de computação e armazenagem de dados, as formas de avaliar a usabilidade das diferentes aplicações neles incluídas terá de começar a ser de facto diferente conforme os seus objectivos.

Dentro das aplicações móveis, enviar um sms é de facto muito usual, e um dos primeiros testes que um potencial comprador faz a um telemóvel antes de o comprar...

Mas daí a ter um primeiro menu (1º nível de navegação) com tantas dezenas de opções... deixa-me reticente!

Abraço para o Algarve!