19.5.08

Empreendedorismo Africano

• África é um continente com tantas carências, que a necessidade aguça - de facto - o engenho. Quero partilhar convosco a minha mais recente descoberta na blogosfera, secalhar vocês já conhecem, mas o blog AfriGadget foi uma agradável surpresa para mim hoje à tarde.

Lá pude ler que um empreendedor construiu um helicóptero de peças suplentes de um Honda Civic e de um velho Toyota, mais algumas chapas de alumínio... Aquela máquina voa mesmo, apesar de levantar poucos metros no ar.













Mas o inventor não desistiu e está já a trabalhar noutro melhor, capaz de fazer voos de 3 horas... ah! ele não tem qualquer formação na área da aeronáutica.

Agora imaginem o que pode acontecer se derem a uma criança africana um computador - tipo One Laptop per Child - e uma escola onde possa dedicar-se a estudar, a ser criança e a ser feliz... muita coisa mudará!

Mas esperem, isto não fica por aqui, outra estória incrível é a do jovem William Kamkwamba que naquele continente construiu um moinho de vento para gerar energia para a sua casa que alimenta 4 lâmpadas e 2 rádios. Ele já esteve inclusivé, imaginem só, numa das conferências TED:



A EDP Renováveis devia por os olhos neste feroz competidor ;) ...

Outra iniciativa pela qual tenho especial carinho é o site Kiva.org, do qual já tinha falado anteriormente aqui. Neste site podemos emprestar, a juro de 0%, dinheiro a empreendedores de países do 3º mundo.

Eu de facto emprestei 25USD, dos quais tenho recebido mensagens de vez em quando dando conta do dinheiro que já foi devolvido, até perfazer a totalidade, e aí será depositado na minha conta outra vez...

Eu sei que corro o risco até de, sem saber, estar a emprestar a dinheiro a custo zero para uma família norte-americana pagar a hipoteca da casa, da forma como a crise do sub-prime anda aí a fazer moça... ;)

Mas prefiro acreditar que estou mesmo a ajudar alguém que realmente precisa... além disso foram apenas 25USD.

O Homem sempre se sentiu estimulado pelas dificuldades, com uma criatividade que por vezes roça o ingénuo e o infantil, faz coisas maravilhosas, como os tractores polacos que também falei aqui anteriormente. Há dias falava com uns amigos meus que em Portugal a gastronomia mais rica e inventiva era a das zonas mais pobres do país, falava do Alentejo pois claro, mas também de Trás-os-montes e Açores.

Pois sejamos também um pouco ingénuos e infantis de vez em quando...

1 comentário:

Cafonso disse...

Uma das coisas que me deixa mais perplexo é a facilidade em repararem telemóveis nos mercados de ar-livre espalhados por uma série de cidades africanas.

Quanto a máquinas voadoras, Betencourt Faria nos anos 70 no observatório da Mulemba tinha construído duas (só me lembro da cor de uma dessas máquinas vermelho).

A falta de conhecimento académico é compensada por vezes com a perseverança de querer fazer algo.

Como nos casos que cita.